Empreendedorismo

O poder de uma Tribo

9/11/2016 • por Pedro Quintanilha

Em uma época em que há abundância de informação, o que é escasso vale ouro

Vivemos uma guerra de atenção. Todos os dias somos bombardeados por tantos dados que acabamos ficando perdidos em um mar de conhecimento e possibilidades. Essa é a era do excesso de informação e da aceleração.

Hoje, na palma das nossas mãos temos acesso ilimitado a um mundo tão vasto, que seríamos considerados magos ou gênios por nossos ancestrais.

E, se com a escassez temos desafios, com a abundância não é diferente. Os desafios são outros, porém, ainda sim, são desafios. E talvez até maiores em alguns níveis.

E vale destacar que em uma era de abundância de informação como essa, o que é escasso passa a valer muito.

Posso citar o exemplo de três coisas que confirmam essa ideia: tempo, credibilidade e atenção. Essas são coisas que se tornaram escassas e que são muito valorizadas no mundo dos negócios.

Eu explico o porquê...

Tempo

Com os desafios citados, tempo é um bem preciosíssimo. Se você vende algo que ajuda as pessoas a economizarem o tempo, você tem algo de valor em mãos. Por muito tempo acreditamos que tempo era dinheiro. Hoje entendemos com mais clareza que na verdade tempo é vida. Esse entendimento agrega ainda mais força e valor ao tempo.

Experimente por 7 dias grátis

Credibilidade

No mundo do império dos fakes, compra de likes, corrupção e inflação de currículos, a credibilidade está cada vez mais escassa. Surge a pergunta: como construir autoridade de verdade? A resposta é taxativa: com resultados comprovados naquilo que desenvolvemos. Aliás, a autoridade, ao meu ver, não se constrói com conteúdo. Falo mais sobre isso nesse podcast aqui.

Atenção

Atenção é uma mina de ouro para os nossos tempos. Ela é um grande ativo de redes sociais, como Facebook, Instagram e WhatsApp, por exemplo. Quanto mais atenção do público você consegue reter, maior a possibilidade de vender. Atenção pode ser vista como o tempo focado, e tempo focado vale mais do que tempo desperdiçado.

No seu contexto de negócios, você sabe como otimizar o tempo? Sabe como criar e manter a credibilidade? Sabe como capturar atenção dos seus possíveis compradores e acelerar seus resultados?

Tenho uma chave para você usar e conseguir tudo isso de uma vez...

Forme uma tribo em torno do seu negócio.

Uma tribo tem uma linguagem própria, tem princípios e valores que norteiam seu funcionamento. Uma tribo é um microcosmo dentro de um ambiente e possui uma força dentro de si que traz para seus participantes valor não só de espectador, mas de membro. Ela gera senso de pertencimento e ajuda no domínio de cada uma dessas três forças que falei acima (tempo, credibilidade e atenção).

Os membros de uma tribo costumam dedicar tempo, pois se sentem construtores e co-criadores do movimento. A credibilidade é sustentada, pois os próprios membros da tribo são participantes ativos que caminham em torno de uma crença comum. Já a atenção é total, pois ter uma tribo em torno da sua marca permite que as pessoas te ouçam e te observem de perto, sendo atenciosos à sua mensagem.

Um grande exemplo de mobilização de tribo foi dado no último encontro do Mentalidade Empreendedora Summit, que realizamos em São Paulo. O evento inclusive teve a participação de alguns alunos do MeuSucesso que se conectam com nossa proposta.

Veja abaixo dois vídeos em que isso pode ser comprovado:

Mentalidade Empreendedora Summit Dia 1

Mentalidade Empreendedora Summit Dia 2

Aqui ficam duas perguntas para você: Você está formando uma tribo em torno do seu negócio? Você já faz parte de alguma tribo? 

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários

Quem escreve

Pedro Quintanilha

Fundador em Mentalidade Empreendedora

Empresário, Growth Hacker, Fundador do Mentalidade Empreendedora, Bacharel em Administração / Marketing, Pós Graduado em Marketing e Design Digital pela ESPM. Pesquisador apaixonado por Educação Empreendedora, Marketing e Cultura Digital.

POR Pedro Quintanilha

Os 45 dias mais longos da minha vida

1 0
POR Pedro Quintanilha

O que aprendi com o primeiro milhão

0 0