Gestão

6 livros e filmes para motivar quem quer empreender - Flávia Lippi

29/06/2016 • por flávia Lippi

Uma das ferramentas de engajamento de públicos mais comentadas do momento, é o storytelling

Por onde começar? Como evitar ruídos? Como orquestrar diversos assuntos? Como chamar a atenção do seu público? Como motivar? A força de uma história certa na mudança de comportamento das pessoas pode estar em um livro ou em um filme também. Tenho selecionado curiosidades que ,aparentemente, não ensinam empreendedores a fazer com que seus negócios deem certo. Entretanto ao viver a vida de outro, nosso cérebro entra em ação e, por pelo menos cinco dias, nossa neuroplacidade é ampliada por estas histórias que nos move.

Filmes

1. Em Boa Companhia
Diretor: Paul Weitz
Ano: 2005
Duração:170 min

O jovem publicitário Carter Duryea (Topher Grace) assume a chefia de vendas da revista Sports America, posto que era ocupado por Dan Foreman (Dennis Quaid).

“O jovem entra afoito na empresa acha que vai conquistar espaço que não havia sido conquistado antes e o personagem do Dennis Quaid começa a fazer perguntas para ele se ele acha que aquela é a melhor estratégia”. Ao invés de adotar uma postura de mentor, o profissional mais experiente estimula o mais jovem a pensar nas decisões que está tomando.

2. Gandhi
Diretor: Richard Attenborough
Ano: 1982
Duração: 188 min

O filme conta a trajetória do indiano Mohandas Karamchand Gandhi (Ben Kingsley) que, com manifestações enérgicas, mas não-violentas, atraiu para si a atenção do mundo ao se colocar como líder espiritual de hindus e muçulmanos.

“As pessoas que passavam por Gandhi faziam perguntas a ele que, ao invés de responder fazia outras perguntas”.As pessoas, ao pensarem sobre as perguntas feitas por Gandhi, passavam a entender o que estava por trás das decisões do líder.

3. Mister Holland – Adorável Professor
Direção: Stephen Herek
Ano:1995
Duração: 140 min

Em 1964, um músico (Richard Dreyfuss) decide começar a lecionar, para ter mais dinheiro e assim se dedicar a compôr uma sinfonia. Inicialmente ele sente grande dificuldade em fazer com que seus alunos se interessem pela música.

“O professor faz perguntas, provoca os alunos perguntando por que ocupam aquele espaço, qual o papel de cada um dentro do grupo”. A atuação do professor faz com que os estudantes se coloquem uns no lugar dos outros.

Livros

1. Marketing na Era Digital 
– Martha Gabriel. Ed Novatec, 2010 (** best seller **)

Esse livro aborda, em linguagem simples e objetiva, a importância estratégica do marketing nesse novo contexto que engloba o digital e a plataforma participativa da Web 2.0 como elementos essenciais a serem considerados em ações de sucesso. Para empreendedores um entendimento de como vender ideias, projetos, produtos no mundo de agora.

2. Mito do Carisma (The Charisma Myth) - Cabane, Olivia Fox / Elsevier - Campus

O mito do carisma é a ideia de que o carisma é uma qualidade fundamental inata que algumas pessoas possuem. Mas a premissa da autora é justamente mostrar que esta teoria não é verdade. Olivia Fox Cabane procura revelar que os comportamentos carismáticos podem ser aprendidos e aperfeiçoados por qualquer pessoa.

3. Daniel Pink: "Vender é humano" To sell is human - Daniel Pink

Pink descobriu que a média, no caso de todos os trabalhadores — independentemente do tipo de trabalho que realizavam —, era de 41% do seu tempo gasto com atividades semelhantes a vendas. "É tempo demais. São 24 minutos a cada hora", disse. "A verdade é essa: queiramos ou não, estamos todos trabalhando com vendas atualmente. Dedicamos grande parte do nosso trabalho a convencer as pessoas e a vender produtos e serviços a elas."

Por que as pessoas sentem vergonha ou medo de vender? Por que não focar a expertise de sua vida, seu negócio para realmente vender e ganhar com isso?

Experimente por 7 dias grátis

Aprenda sobre vendas no meuSucesso.com. Experimente por 7 dias grátis.

Comentários

Quem escreve

flávia Lippi

Consultora em saúde mental,emocional e relacional em IDHL - INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO LIPPI

Palestrante internacional, escritora, mídia sênior. Observadora de tendências e curadora de ideias. Fundadora do IDHL - Instituto de Desenvolvimento Humano Lippi. Há mais de 25 anos se dedica à transformação, através da sustentabilidade humana, neurociência comportamental e cultura da paz. Sustentabilidade humana organizacional ainda é um termo novo. Levar a sustentabilidade humana para o mundo dos negócios é acabar com a miopia corporativa, é aprender a enfrentar em vez de negar, é acabar com a “cosmética de resultados”, reuniões intoxicantes e sem objetivo. É trazer sintonia, informação, e sistemas complexos de prosperidade por ter uma visão do indivíduo como ser integral. É criar comunidades colaborativas e construtivistas. Uma das suas micro missões diárias, é poder reformular a realidade dos profissionais e das empresas que acreditam que por meio da transformação humana e de iniciativas positivas do mundo dos negócios, construímos um produto lucrativo . Ética, amor, espiritualidade, justiça , respeito e compaixão, são palavras que contêm o componente mais poderoso da liderança: a consciência. Flávia Lippi vive o que fala, e quer isso para você e sua empresa. Escreveu 9 livros e têm um best seller, o Coaching in a box. Co-criou o programa Repórter Eco, o primeiro programa da América Latina sobre meio ambiente e preservação do planeta, em 1992 onde foi âncora por mais de 20 anos. Já recebeu vários prêmios ao longo de sua vida, mas talvez o mais importante seja O Emmy Award, em 2003 e 2004, que é o maior e mais prestigioso prêmio atribuído a programas e profissionais de televisão. É equivalente ao Oscar para o cinema. Seu blog em 2001 foi considerado os Top 10 UOL , em inovação para transformação humana, e permaneceu um bom tempo nesta posição. Uma das primeiras profissionais transmídia do Brasil. Indicada duas vezes como uma das 100 mulheres mais influentes do América Latina. Presidiu várias Ongs pelo simples desejo de ajudar. Em 2000, criou uma das maiores ações internacionais, contra a cegueira na população ribeirinha e índios da Amazônia. Já teve inúmeros negócios. Uma startup humana. Fundou uma das maiores empresas de entretenimento da década de 90, foi protagonista do primeiro show transmitido ao vivo via internet, quando a internet ainda era discada. Inovou os grandes eventos da América Latina com tecnologia e realidade virtual, onde o tema ainda era fonte de pesquisa. Criou o primeiro MBA internacional em Business Coaching pela Laurent Internacional, quando coaching ainda era novidade no Brasil, lá pelos anos 2000. Iniciou sua formação como jornalista, trabalhou nos veículos mais importantes do mundo, e de lá para cá, fez várias pós – graduações e é mestranda, inclusive, em Cultura da Paz. Já palestrou em diversos países da Europa, Ásia e América Latina. Em 2019 fez uma tournê mundial falando sobre a importância da ciência do timing. Além disso, ama se aventurar pelo mundo em seus trabalhos voluntários.